Como viver a moda de forma consciente? Veja no Ouse Todo Dia

IMAGEM MODA CONSCIENTE V01 1080x635 - Como viver a moda de forma consciente? Veja no Ouse Todo Dia

Consumir de forma consciente tem sido uma preocupação frequente em diversos setores, e claro que no universo da moda não tem sido diferente e as fashionistas já estão de olho nesse movimento.

Estimular o consumo consciente é fundamental em um contexto em que vemos cada vez mais os impactos das ações humanas no meio ambiente.

E para entender um pouco mais sobre esse assunto, as Youtubers do Ouse Todo Dia, Anna e Sofia, conversaram com a Flávia Virgínia, coordenadora dos cursos de graduação e pós-graduação em Moda no Uni-BH, durante o Festival de Moda de Belo Horizonte.

Assista ao vídeo e confira essa entrevista super legal!

O que é moda consciente?

A gente ouve muito falar sobre, mas o que represente essa moda consciente?

A moda consciente sugere um questionamento maior sobre os processos de produção das roupas e acessórios que consumimos. Esse tipo de produto deixa um grande rastro durante sua fabricação, desde a coleta da matéria-prima, processamento, produção, transporte, uso e descarte.

E diminuir os impactos causados pela moda requer um conhecimento sobre a procedência dos produtos. Além do prejuízo ambiental, a produção da moda também pode gerar impactos sociais.

Por isso, falar de moda consciente não é apenas pensar em um processo mais sustentável, mas também estarmos conscientes do que realmente consumimos.

E, sabendo o que está por trás de cada peça de roupa, é possível repensar nossa forma de consumo e demandar das marcas que humanizem seu modelo de produção.

O caminho mais viável para mudar esse modelo é repensar o ciclo de vida de uma peça de roupa, evitando, por exemplo, o consumo desenfreado e o descarte rápido das peças que adquirimos.

Um conceito relacionado à moda consciente e que pode nos ajudar a entendê-la melhor é a economia circular, que propõe uma reformulação do modelo de produção seguido pela sociedade.

Entendendo a economia circular

Você já ouviu falar nesse conceito? Então continue lendo que a gente te explica!

Atualmente, nossa relação com os produtos segue uma lógica linear. Ou seja, os objetos são produzidos, comercializados, usados e descartados. Essa lógica, no entanto, tem se mostrado insustentável. E uma das alternativas é apostar em um modelo econômico circular. Por isso, a proposta é que seja mantida a harmonia do ciclo da natureza, minimizando os impactos humanos.

A economia circular, portanto, sugere a construção de um capital econômico, natural e social ao mesmo tempo.

E seus princípios incluem a diminuição dos resíduos e da poluição durante os processos, a regeneração dos sistemas naturais e o aumento da vida útil dos objetos.

A proposta é de uma mudança sistêmica, em que benefícios ambientais e sociais possam ser observados, além das oportunidades de negócio.

Na economia circular, a ideia que se sobressai é a de retroalimentação. Ela propõe que a relação com o consumo siga a lógica da natureza, em que os resíduos de uns se tornem alimentos de outros.

Ou seja, ela sugere que não coloquemos um fim para os objetos, descartando-os de forma incorreta e fazendo com que se tornem resíduos. E, sim, que enxerguemos outros fins para os produtos que não servem mais à mesma função.

Bem bacana, não é?

Como consumir de forma consciente?

Como você pôde perceber, a mudança nesse modelo de produção não depende apenas das grandes empresas, mas também das nossas próprias atitudes. Ou seja, é preciso que haja uma mudança nos nossos hábitos de consumo.

O primeiro passo é repensar a impulsividade que, muitas vezes, nos leva a consumir além do que precisamos. Ela faz com que haja um consumo desenfreado e não garante, no entanto, que o que estamos adquirindo irá suprir nossas necessidades.

Para isso, existem algumas alternativas para praticarmos isso no nosso dia a dia.

Uma opção legal é investir em pequenos reparos para aquelas roupas que ficam esquecidas no guarda-roupa, sabe? Além disso, você ainda pode customizar peças e dar uma nova cara para elas.

Incentivar feiras de troca também é uma boa. Dessa forma, é possível trocar com amigos e familiares roupas que não são muito usadas mais, mas que podem ter grande valor para outros.

E você, como tem mudado seus hábitos de consumo? Conta pra gente lá no Instagram da @mondainebrasil.

E se gostou desse conteúdo, se inscreva no canal Mondaine Brasil para acompanhar os vídeos do Ouse Todo Dia. <3

Mondaine Brasil
Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *